Renda fixa

É o investimento em títulos públicos e privados de renda fixa. Esse investimento pode ser através da compra feita direta dos títulos, ou através de fundos de investimento.

Títulos públicos

Os títulos públicos são ativos de renda fixa que se constituem em boa opção de investimento para a sociedade. Os títulos públicos possuem a finalidade primordial de captar recursos para o financiamento da dívida pública, bem como para financiar atividades do Governo Federal, como educação, saúde e infra-estrutura. (Fonte: www.tesourodireto.gov.br)

  • Risco de Crédito: risco do Governo Federal não pagar;
  • Risco de Mercado: risco das oscilações da taxa de juros e índices de inflação;
  • Risco de Liquidez: risco de não conseguir vender os papéis ao preço desejado para o Tesouro Direto;
  • Base de cálculo: Pré ou pós fixado;
  • Liquidez: Semanal, das 09:00AM de quarta-feira às 05:00AM de quinta-feira.

CDB’s

O CDB é um título de crédito emitido por bancos que paga uma taxa de juros pré-fixada ou pós-fixada. Exemplos de CDB’s disponíveis na casa: Itaú, Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica, Santander, HSBC, Bic Banco, Banco ABC, Banco Máxima, Banco Intermedium e BTG Pactual.
Liquidez: Pode ser diária ou com carência. É importante verificar no momento da compra;

  • Base de cálcculo: pós fixado, atrelado a um % do CDI;
  • Risco de crédito: risco do emissor – Instituição Financeira;
  • Risco de mercado: oscilação da taxa de juros e índice de inflação;
  • Risco de Liquidez: não há risco de liquidez após sua carência.

LCI’s

As Letras de credito imobiliários são títulos de crédito de emissão privativa de instituições financeiras que atuam na concessão de crédito imobiliário.

  • IR: são isentos do imposto de renda para pessoa física;
  • Garantias: garantidos por alienação fiduciária de imóveis – garantia real, e pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito);
  • Prazo: de 2 meses a 2 anos;
  • Taxas: pós-fixadas atreladas a um % do CDI, pré-fixadas ou IGPM + cupom.

Exemplo de ganho pela isenção de impostos:

  • Uma LCI (prazo de 6 meses) com remuneração líquida de 91% do CDI, equivale a um CDB de 113,75%.

CRI’s

Os CRIs são títulos de renda fixa nominativos, de livre negociação e lastreados em créditos imobiliários. São emitidos exclusivamente por sociedades securitizadoras.

  • Risco de crédito: risco do emissor;
  • Risco de mercado: oscilação da taxa de juros e índice de inflação;
  • Risco de Liquidez: Não conseguir vender o papel no mercado secundário ao preço desejado;
  • IR: Isento de IR para pessoa física.

LCA’s

A Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) é um título de emissão exclusiva de instituições financeiras públicas e privadas. A LCA foi o primeiro título a ser utilizado pelo Banco do Brasil para captação de recursos com lastros em CPRs.

  • Risco de crédito: risco do emissor – Empresa;
  • Risco de mercado: oscilação da taxa de juros e índice de inflação;
  • Risco de Liquidez: não tem risco de liquidez, pois este papel não tem venda, ele tem de ser levado até o vencimento;
  • IR: Isento de IR para pessoa física.

Debêntures

São títulos emitidos por empresas para captação de recursos. Dessa forma, quando o investidor compra uma debênture, está emprestando dinheiro às principais empresas do país e em troca recebe o juros.

  • Risco de crédito: risco do emissor – Empresa;
  • Risco de mercado: oscilação da taxa de juros e índice de inflação;
  • Risco de Liquidez: Não conseguir vender as debêntures no mercado secundário ao preço desejado;
  • Base de cálculo: Pode ser pré ou pós fixada;
  • Liquidez: Diária.

Importante

Poupança, CDB’s, LCI’s e LCA’s são garantidos pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) em até R$ 250.000,00, por CPF e por Instituição Financeira emissora do título.